Histórico CBIO – Licenciatura

Histórico do Curso

O curso de graduação em Ciências Biológicas – Licenciatura foi criado na década de 1980, autorizado pela Portaria RTR/UFMS N° 91 – A, de 20.10.1980 e reconhecido pela Portaria MEC N° 154, de 17.04.1984 – DOU: 24.04.1984). Deve-se destacar que esse foi o primeiro curso de Licenciatura Plena em Ciências Biológicas da UFMS e no Estado de Mato Grosso do Sul. Uma característica importante do curso foi a de contar, desde o início, com professores com doutorado ou mestrado, com sólida formação para o desenvolvimento de pesquisa, ensino e extensão de qualidade. O grupo de professores, na maioria biólogos, que propôs o curso, era da área de Genética e Morfologia (Embriologia) e trabalhava com a formação do ciclo básico dos cursos de Medicina, Medicina Veterinária, Farmácia e Odontologia. Apesar de os professores se relacionarem com cursos da área de saúde, o curso de Ciências Biológicas, desde o início, teve cunho generalista. Com a implantação do curso, professores da área de Botânica, Ecologia e Zoologia ampliaram o corpo docente e houve, logo no início, um enfoque para questões relacionadas à Ecologia e Conservação, em atenção a uma demanda regional. A formação de profissionais sensíveis às questões relacionadas à conservação esteve presente tanto na estrutura do curso, como em projetos de ensino e extensão direcionados aos estudantes. A turma que ingressou em 1983, por exemplo, teve a oportunidade de fazer cursos de Extensão em Educação Ambiental e Biologia Marinha em São Paulo (organizados pelos professores do curso) e participar de aulas práticas no Pantanal como parte da disciplina de Ecologia. Com isso, o curso acompanhou um movimento mundial a respeito da conservação dos recursos naturais e do papel do biólogo educador frente à sociedade. O curso teve seu primeiro concurso vestibular em 1981 e a primeira turma ingressou no início do ano letivo (primeiro semestre) de 1981. Apenas duas acadêmicas concluíram o curso no período regular, em 1984. O número de egressos aumentou partir de 1987, quando 24 alunos concluíram o curso. Durante 24 anos (a partir de 1984, ou seja, da primeira formatura) a média de formandos foi de 12 alunos/ano, totalizando 289 alunos formados. A partir de 1995 foi oferecida também a modalidade de Bacharelado e no período de 1998 a 2004 se formaram 114 alunos (média de 16 alunos ao ano), com média aproximada de 10 candidatos por vaga no vestibular. Há dados disponíveis sobre o número de candidatos por vagas apenas a partir de 1998, quando a média foi de 5,25 candidatos por vaga. Quando da criação do curso de Ciências Biológicas, o grupo de professores do núcleo básico das Ciências Biológicas pertencia a um único departamento – Departamento de Morfofisiologia/DMF – do mesmo centro, e iniciaram um curso de graduação em Ciências Biológicas/Licenciatura Plena que funcionava no período noturno. Em 1991 foi criado o Departamento de Biologia/DBI, constituído pelo grupo de professores que iniciaram o curso de graduação em Ciências Biológicas/ Licenciatura Plena. Em 1995 o Departamento de Biologia/DBI propôs a alteração do turno de funcionamento do curso de Licenciatura Plena para o período diurno, e criou também a modalidade de Bacharelado. As disciplinas do curso de graduação em Ciências Biológicas – Licenciatura Plena, eram oferecidas por quatro departamentos do CCBS (DBI, DMF, DPA, e DTA), cinco departamentos do CCET (DCT, DFI, DHT e DQI) e dois departamentos do CCHS (DED E DCH).

Em decorrência da obrigatoriedade de reestruturação de todos os cursos de Licenciatura proposta pela Resolução CNE/CP 02/2002, em 2003 o então Colegiado de Curso solicitou a suspensão do vestibular para a modalidade de Licenciatura e passou suas 25 (vinte e cinco) vagas para modalidade de Bacharelado. Isso ocorreu porque na época não houve tempo suficiente para desenvolver um Projeto Pedagógico de qualidade respeitando todas as exigências da referida Resolução, que impôs profundas mudanças na estrutura curricular da modalidade Licenciatura. Durante esse período o curso passou por diversas avaliações. Em 2000, o curso passou pela Avaliação das Condições de Ofertas de Curso, obtendo os seguintes conceitos, por item de avaliação: a) Corpo docente: “Bom”; b) Organização Didática Pedagógica: “muito bom”; e c) Instalação: “muito bom”. Na avaliação Nacional de Curso (ENC), nos anos de 2000, 2001 e 2002, o curso recebeu conceito “b” por três anos consecutivos e 2003 recebeu conceito “a”. No exame de Desempenho dos Estudantes (ENADE 2005) o curso recebeu a seguinte avaliação: “4”. A partir de 2005, motivados pelo interesse coletivo (docentes, discentes e comunidade) iniciou-se novos debates para que o curso de Ciências Biológicas – Licenciatura fosse reativado. Optou-se então pela re-distribuição das 50 vagas para as duas modalidades do curso: um de Bacharelado e outro de Licenciatura, cada um com 25 vagas. Em 2008 foi realizado o primeiro vestibular do curso de Ciências Biológicas – Licenciatura, com nova estrutura curricular e Projeto Pedagógico. No vestibular de inverno de 2008, para ingresso em 2009, se inscreveram 618 candidatos para 25 vagas e a média foi de 24,72 candidatos por vaga, sendo a maior média de inscritos por vaga na UFMS. Infelizmente, por diversos motivos, dentre eles um intervalo de 6 meses entre o vestibular e o ingresso em 2009, grande número de vestibulandos aprovados não efetuou matrícula, resultando num baixo índice de matrículas nesse ano. Em decorrência desse fato o colegiado de Ciências Biológicas suspendeu o vestibular de inverno, tornando tanto o vestibular como o ingresso, efetuados no verão. Em março de 2008, o curso de Ciências Biológicas/CCBS aderiu ao Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), proposto pelo Goverso Federal. Com esta adesão, ofereceu um aumento em 20% no número de vagas para cada curso e passaria então, de 50 para 60 vagas, metade para cada curso. Após um período de negociação, a UFMS pactuou com o MEC um número maior, ou seja, os dois cursos passariam a ser responsáveis pela oferta de 86 vagas ao invés das 60 previstas, ficando a Licenciatura responsável pela ofertas de 36 vagas o Bacharelado com 50, conforme apresentado neste projeto. O aumento está sendo gradativo. No ano de 2010 foram chamados 40 aprovados do curso de Ciências Biológicas – Bacharelado e 30 para o curso de Ciências Biológicas – Licenciatura. Em 2011 foi alcançado o número pactuado com o MEC. A UFMS optou pelo sistema SISU, tendo sido chamados 50 aprovados do curso de Ciências Biológicas – Bacharelado e 35 para o curso de Ciências Biológicas – Licenciatura